Tuesday, June 28, 2005

DAS OPÇÕES

...eu estou bem. Bom...dentro do possível, como calculas, que os tempos não estão de feição para quem quer que seja, ou pelo menos para uma grande maioria. Mas tu é que estás na mesma! Não nos víamos há quanto tempo? Vai para uns trinta anos, não?. É pá! isto passa tão rapidamente que até assusta; parece-me que foi ontem que me dizias: "Vou casar, Mário!" e eu estupefacto pois não te conhecia nenhuma mulher, aliás, se bem me lembro, namoraste uma ou duas miudas até essa altura e nada de significativo...E tu, com enorme à vontade, esclareceste que a tinhas conhecido por anúncio no jornal. Durante uns momentos nem sabia o que te havia de dizer, pois nunca me passou pela cabeça que um amigo de infância fosse casar "por procuração" como se dizia naquela altura. Natural era o pessoal conhecer-se ao vivo e a cores, gostarem-se, amarem-se ou apaixonarem-se (que a terminologia ficava ao gosto de cada um...) e juntarem os trapinhos. Mas tu resolveste o meu embaraço argumentado que não tinhas feitio para todo aquele "percurso" que envolvia namoro, conhecimento de familiares, noivado e por fim o casamento; foi ela que respondeu ao anúncio que colocaste no jornal, encontraram-se e... assunto resolvido ! E...tiveste filhos?, ela -Isaura, era assim que se chamava, não era?, está bem? o casamento perdura?. Ó pá, ainda bem que está tudo bem convosco! fico satisfeito por saber isso. Eu? Mas claro que me casei embora um pouco depois de ti; um ano após teres ido para a Alemanha. Sim, também tenho filhos; um de cada um dos quatro casamentos que já tive... Ora, tu sabes bem que eu nunca me casaria com uma mulher se não estivesse apaixonado por ela. Pois... também tenho de ir andando. Dá um beijo à ...Isaura, é isso. Não, não vale a pena saberes o nome da minha actual mulher; é que estamos em vias de nos divorciarmos, percebes?. Dá cá um abraço! havemos de nos ver por aí um dia destes...

23 Comments:

Blogger Raquel V. said...

Fina ironia...
Finíssima!

Gostei :)

---
Tu bê lá se n era p gostar...
Retiro já tudo! Tudinho!
Nem a Índia sobra ehehhe :))

5:49 PM  
Blogger Luz said...

Não há nada como fazer tudo pelos conformes... ;)

4:41 AM  
Blogger yulunga said...

Se calhar uma relação é como uma construção. Ter os alicerces debaixo de olho e sempre que lhe aumentamos um piso convém dar uma reforçada.

5:56 AM  
Blogger stillforty said...

Eu vou no quinto...casamento.
Nenhum foi por anúncio de jornal.

Desertaste do meu Espelho?
Até te mencionei no post
"Pai-Um ano na blogosfera", e olha! olha! estão lá agora uns corpos, que palpita-me, palpita-me! que vais gostar.

Beijo a ti e mais famí"lia

7:34 AM  
Blogger MJM said...

Esse Mário é um verdadeiro mãos largas!... Só a trabalheira que deve dar mudar tantas vezes de condomínio... o que ele deve gastar na alteração dos documentos!...
O outro, não lhe fica atrás: salta o "conhecer-se ao vivo e a cores" e encurta o percurso da familiarização.
Diálogo aparentemente surreal mas, como disse a Raquel, de uma ironia finíssima, e extrapolando do que disse a Yulunga, valia a pena pensar numa casa térrea, que apenas se expandisse pròs lados e só pontualmente crescesse em altura...
Muito atento ao que o rodeia, hein Mr.Pig?
Pan-quices

7:34 AM  
Blogger mulhergorducha said...

Gostei do post... isto é gostei mto. com uma ironia mordaz... Confesso que ando com saudades de te ler com mais frequência... uma pessoa habitua-se e depois não quer outra coisa...
Imagino que tenhas uma vida mto ocupada.

Beijocas grandes


PS - Já me ia esquecendo... é claro que as distâncias não são para ti. Eu lá posso passar sem te ler e sem os teus comentários!!!

8:02 AM  
Blogger Lua said...

Bertus que aguarela esta...
Sabes, retiro daqui uma ideia que tenho, cada vez mais, interiorizada: não há fórmulas de sucesso até à felicidade, há apenas reacções aos estímulos que nos vão sendo apresentados. Comportamentos que naquelas específicas condições de tempo, modo e lugar nos parecem as mais adequadas, independentemente das opiniões contrárias.
Beijinhos

10:23 AM  
Blogger Ana Russo said...

Gosto como escreves. Gosto de ironias :) Bj. Penelope

PS. Eu sei, eu sei... falta o foguete... pela minha presença aqui, mas hoe quando fui ao supermercado, só tinham bombas de napalm e afins... nada de simples pólvora... :(

11:30 AM  
Blogger Um Olhar Sobre... said...

Adoro esta ironia finérrima.
Então ao que parece o nosso querido amigo em comum não te deu as minhas coordenadas, safado!
Agora já não tens desculpa.
Beijos

2:37 PM  
Blogger sotavento said...

Moral da história (sob a ironia) - não pisamos todos os mesmos caminhos, pois que não procuramos todos as mesmas coisas!... :)

3:17 PM  
Blogger lique said...

Nem sempre o que parece "natural" é o que resulta. Aparentemente, o pragmatismo do amigo do Mário deu melhor resultado...
Da ironia já aqui se falou e está bem patente no texto. As contradições e a precaridade das relações são um tema inesgotável. Beijos

3:21 PM  
Blogger Raquel V. said...

Foi assim...
Foi assado...
Foi um comment...

.....
(...)
Bertus
Assim como de alguns blogs que tenho visitado e mantenho assiduidade... SOU FÃ INCONDICIONAL DESSA TUA FORMA DE SER! A rir, a dizer maluqueiras ou a falar "à séria"!


De cada pessoa que conhecemos retiram-se imensos ensinamentos...
Gosto disso e em cada amigo que faço, mesmo que por aqui, aproveito para aprender mais um pouco na forma de lidar com as outras pessoas... Porque o que me faz bem a mim, muitas vezes faz bem a outros.
Não há receitas iguais...
Mas algo que aprendi com a personagem "bertus" é que até nas alturas de seriedade se pode dizer uma graça e instalar-se um excelente ambiente!
Soltei-me mais em alguns comments graças a essa personagem!


(E não, não me estou a declarar ao piqueno que ainda por cima já tem fãs que lhe cheguem! Hehehehe!)

--
Posted by Raquel V. to A Páginas Tantas... at 6/30/2005 11:38:56 AM

3:43 AM  
Blogger bruno said...

Eu com estes políticos, não consigo pensar em mais nada!"!!!!!

5:49 AM  
Blogger manuel said...

Sem dúvida que esse gajo, o Mário, merece luzidia condecoração por esforçados feitos. Ou não seja a família a célula base da sociedade...

Ao vivo e cores, tens a certeza que alguém pegaria nessa Isaura?...

Mas enfim, "mais vale burra que me leve..."

Abraços

6:16 AM  
Blogger Pilantra said...

Romances à parte, cada um dava para um bom romance!

8:04 AM  
Blogger Seila said...

olha eu subscrevo o que o Manel diz e gostava de subscrever o que diz a Raquel ... mas não consigo rsss

11:13 AM  
Blogger Carlos Barros said...

ai está uma ralação..ou será mais ou menos uma...quem sabe.!!!!

12:40 PM  
Blogger isa xana said...

tou conhecendo o novo cantinho!

**

5:38 PM  
Blogger Raquel V. said...

Bertus...
E a fazer continência! :D
(o resto deixei lá mesmo no post)


...
agora como sou cusca fiquei naquela... que raio não se subscrevia de moi... hum hum? :D

5:53 PM  
Blogger rosa, a púrpura guerreira said...

Ai, ai, ai, a alucinação dos minutos apressados, das conversas de meias palavras, dos tópicos porque o tempo foge à velocidade de um espirro.

2:37 AM  
Blogger Clitie said...

Mais um post...dos bons!

Bjks e bom fim de semana

8:43 AM  
Blogger Blue C. said...

Eu gosto destas pedradas no charco. Gosto de caminhos tortos e não demasiado direitos. Não sei se simpatizo mais com um do que com outro. Um por ter arriscado no não-tradicional, o outro por se apaixonar e não se conformar e arriscar, continuando a acreditar na paixão. Beijinho doce

9:16 AM  
Blogger Patrícia said...

Das diferenças...

;)

2:52 AM  

Post a Comment

<< Home